⠀⠀⠀⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀

Haim participa do novo projeto de Laura Marling sobre a criatividade feminina na música


A cantora e compositora Laura Marling recentemente iniciou um projeto chamado Reversal Of The Muse. O projeto consiste em uma série de 10 podcasts onde Laura explora e discute sobre a falta da presença feminina em estúdios de gravação e pondera se isso tem algum efeito na produção criativa.

Nas palavras da própria Laura Marling: “Reversal Of The Muse começou com conversas entre amigos sobre criatividade feminina e agora se tornou um experimento. Como uma pequena parcela da conversa global sobre mulheres nas artes, isso se tornou uma obsessão. Ocorreu-me que em 10 anos fazendo álbuns eu me deparei com apenas duas mulheres engenheiras trabalhando em estúdios. A partir da minha experiência de ser mulher comecei a me perguntar que diferença poderia ter feito se tivesse tido mais mulheres ao redor, se houver. Eu queria saber por que o progresso tem sido tão devagar nessa área e qual efeito teria na música”.

No primeiro podcast ela conversou com as irmãs Haim. Elas conversaram sobre a vida como musicistas profissionais mulheres, desde fazer turnês até a cultura de ir a uma loja de guitarras. Haim também estava acompanhada de um convidado especial: Ariel Rechtshaid, produtor do seu álbum de estréia “Days Are Gone”. Ariel compartilhou suas experiências de trabalhar com Haim e outras artistas mulheres em estúdio e considera como o processo se compara a trabalhar com artistas homens.

Na conversa, Este fala sobre ter se formado em etnomusicologia na Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA). O curso é programado para ser feito em 5 anos e ela o completou em 3. Outra informação interessante é que ela estudou música brasileira e folk búlgaro. Quando questionada por Laura sobre a facilidade de trabalhar e aprender com outras mulheres, Este diz que acredita que existe um relacionamento especial entre mulheres, assim como os homens têm uma relação diferente com outros homens.

Elas também falam sobre como amam turnês, principalmente em temporada de festivais. “É como um acampamento de verão”, diz Alana. Inclusive comentam sobre já terem se deparado com casas de shows em que não havia banheiros com vasos sanitários, apenas mictórios.

Questionado sobre a diferença de trabalhar com mulheres e com homens, Ariel diz que para ele não faz muita diferença na verdade e concorda que não existem muitas mulheres engenheiras trabalhando em estúdios e, apesar de ter trabalhado com algumas, não foram trabalhos muito significativos.

Laura também quis saber sobre a experiência das irmãs em lojas de guitarras. Danielle diz que quando entram em uma loja de instrumentos, os vendedores automaticamente oferecem guitarras rosas e com flores, e acha engraçado. “Eu adoro ir à lojas de instrumentos porque adoro ver o olhar no rosto deles quando eu ensino algo e faço eles se sentirem como idiotas”, diz Este. Danielle e Alana levantam um ponto negativo nessas experiências: “É muito frustrante às vezes, eu não quero ficar tocando solos, eu toco alguns acordes porque quero testar o amplificador e sempre tem algum cara do lado que fica fritando com solos, fazendo tapping e enlouquecendo, e eu só quero ouvir o timbre do amplificador. Então eles ficam olhando, revirando os olhos tipo ‘meninas...’, é um saco, eu odeio isso”.

Não só em lojas de instrumentos musicais, mas também quando iam tocar com alguns meninos, elas eram inferiorizadas por serem mulheres, mesmo com músicas simples eles achavam que elas não eram capazes. Porém atualmente esse quadro têm melhorado bastante, as pessoas não estão vendo mais gêneros quando se trata de música; exceto no rock, que ainda existe essa “cultura” de que mulheres não são capazes de tocar as mesmas coisas que homens.

Você pode conferir o áudio da conversa no player abaixo:




E para quem se interessou pelo projeto, é possível conferir e acompanhar todos os podcasts lançados no site do Reversal Of The Muse, clicando aqui.



Tradução e adaptação: Lorena Lima
Haim participa do novo projeto de Laura Marling sobre a criatividade feminina na música Haim participa do novo projeto de Laura Marling sobre a criatividade feminina na música Reviewed by Lorena Lima on 21:19 Rating: 5

Sora Templates

DESIGN BY LUDMYLA